Arquivo da tag: resenha

Paterson é simples, como eu e você

Sempre que sai um filme novo do Jim Jarmusch eu sinto como se tivesse a honra de ser convidada a passear em um lugar muito especial. Cada vez é um lugar diferente, mas todos têm algo em comum: a forma … Continuar lendo

Publicado em cinema | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Nanking e a esperança

Eu costumo classificar os documentários que assisto em três categorias. Há os que apenas acrescentam informações, úteis ou não, e ampliam meu conhecimento sobre algo. Tem também os que conseguem trazer um pouco de esperança em relação à humanidade e … Continuar lendo

Publicado em cinema | Marcado com , , , | Deixe um comentário

A pluralidade do amor (e das pessoas)

Para mim há duas verdades sobre o amor: a primeira é que ele existe; a segunda é que ele se manifesta de formas diferentes. O amor não é uma equação cujo resultado é previsível e esperado. Acho que cada pessoa … Continuar lendo

Publicado em cinema | Marcado com , , | Deixe um comentário

Thelma & Louise, uma epifania

Na primeira vez que assisti a Thelma & Louise eu devia ter uns 12 ou 13 anos. Um dos sintomas da minha puberdade era ter um quarto e uma agenda decorados com fotos do jovem Brad Pitt. Como leitora assídua … Continuar lendo

Publicado em cinema | Marcado com , , | Deixe um comentário

Encontro marcado, talvez comigo mesma

Às vezes fico pensando se eu sou atraída por livros narrados ou protagonizados por escritores ou se leio vários livros assim porque realmente existem muitas destas obras. Escritores gostam de falar de seus dramas pois, afinal, é muito mais fácil … Continuar lendo

Publicado em literatura, palavrinhas | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Frank e o tragicômico da arte

Termina o filme, sobem os créditos e eu fico estática, olhando para a tela e tentando lidar com o que estou sentindo. Às vezes isso acontece e é bem às vezes mesmo. Esse foi o caso de Frank. Vi a … Continuar lendo

Publicado em cinema | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

A doce infância dos anos 80

A infância pode ser doce. Depende de como você se lembra dela. E uma coisa encantadora sobre Nu, de botas, de Antônio Prata, é que ele é escrito pelo ponto de vista curioso e observador de uma criança que poderia … Continuar lendo

Publicado em literatura, palavrinhas | Marcado com , , , , , | 1 Comentário